23/01/2009


Eu sou...

... aquele poema inacabado...que nunca ninguém leu!

Eu sou...

... aquele sonho maravilhoso... que nunca ninguém realizou!

Eu sou...

... aquela paixão gostosa... que por medo, alguém um dia sufocou até à morte!

Eu sou...

... aquele amor que alguém ansiava... mas que nunca acabou por chegar!

Eu sou...

... muito mais do que simples palavras... sou alguém que pensa... sente... e que muito observa! Eu sou...

... no fundo aquilo que tu queres que eu seja... eu sou tudo e no mesmo segundo eu sou nada!

Eu sou...

... livre... e por isso sou muito mais do que um corpo!

Eu sou...

... aquela que mesmo sorrindo para ti... afoga-se na suas próprias lágrimas!

Eu sou...

... isto tudo... e ao mesmo tempo serei nada... sou prisioneira de mim própria...aguardando que tragas as chaves para me libertar!

Eu sou...

... eu fui... eu sou... e eu serei... aquilo que tiver que ser e nunca o que os outros esperam que eu seja!

Ás vezes é preciso...


Empurrada pelo desdino fez um convite...
Inevitavelmente encontraram-se...
Foi num bar Inglês que tudo começou...
Simples curiosidade virou interesse profundo...
falaram um ao outro o que se passava...
Muitos olhares foram trocados...
Posto a descoberto muita curiosidade...
Verdades tiveram que ser assumidas...
Encontros vividos...
O Interesse cresceu...
Inevitavelmente surgiu um click...e...
O primeiro beijo aconteceu!!!
Foram momentos saboreados...
Limites foram vividos enquanto sentimentos cresciam!...
Semente virou pequena planta...
Sonhadora...agarrou o que parecia despontar...
Omitindo o que sentia, tentou ignorar o que nascia!...
Marcada pelo destino, ergueu o seu castelo...
É impossível!...
Renunciar aos sentimentos que viveram...
dar o passo que nunca queria dar...
Mesmo assim estava decidida...
Afastar-se pelo bem e pela sua felicidade...
Renunciara a um amor uma paixão...
a dar lugar a uma boa amizade!!!
Tristeza!!!
Inevitavelmente ou não... fora ele a afastar-se...
Não percebera porquê... depois de tudo...de tanta magia...
Ferida no orgulho e na felicidade...
Mergulhou... abaixo da limiar do dia-a-dia...
em nuvens de solidão se envolveu...
ao ponto de nem com amigos sair!!
Chegou mesmo a chorar...
a tristeza a nostalgia percorreu-lhe o corpo, estaria a felicidade ali tão perto?...
Ofuscada por essa essência de felicidade...será que ficaria cega!!
Inexplicavelmente!!!...
Às vezes é preciso...tão pouco para sermos felizes...
Às vezes é preciso...
morrer... interiormente para que se possa renascer com novo fôlego...
é preciso morrer... para que alguém ou nós próprios
tenhamos o real valor que nunca nos deram ou disseram....
Às vezes é preciso...
...sorrir... mostrar o lado bom da vida, mesmo quando a vida teima
em não nos sorrir... mostrar aos outros a alegria que vai em nós
por termos sido capazes de sofrer e de chorar!...